Gamificação no processo educativo durante a quarentena

Atualizado: 28 de mai. de 2021



A pandemia nos pegou de surpresa e mudou completamente os hábitos das pessoas no mundo inteiro. Desde a adoção do home-office até a explosão dos serviços de delivery e comércio eletrônico, muitas mudanças vão continuar fazendo parte das nossas vidas mesmo após a pandemia.


A educação também não ficou de fora. Escolas e universidades tiveram que se adaptar a um novo modelo para continuar as atividades de ensino. As plataformas digitais novamente entraram em cena. Mas replicar a experiência presencial de uma sala de aula em um modelo digital tem sido um grande desafio.


Do lado dos professores, grande parte do desafio está na falta de feedback dos alunos no ambiente digital. A grande maioria dos alunos deixa suas câmeras e microfones desligados e o professor tem o sentimento de estar dando aula para um grupo de telas pretas. No formato presencial, o professor pode adaptar o seu ritmo, tom de voz ou formato da aula quando percebe a reação dos alunos, o que capta sua atenção e o que não os motiva.



Este é um ponto que a gamificação pode ajudar. Incentivos para os alunos interagirem de forma espontânea podem ser criados para tornar a aula mais natural. As redes sociais já utilizam esses elementos permitindo reações no formato de emoticons ou Gifs por parte das pessoas que assistem lives, permitindo elas interagirem entre si e com quem está realizando a transmissão ao vivo.


O formato do conteúdo também é crucial para garantir a atenção de quem está consumindo. Os alunos estão cada vez mais ativos em redes sociais, principalmente por causa da variedade de conteúdos que eles encontram: vídeos, imagens, gifs, memes e histórias. Mesmo numa transmissão ao vivo é possível incorporar estes elementos no conteúdo para torná-lo mais atrativo para o aluno.


Uma aula por video conferência de uma hora pode ser muito cansativa para um aluno. Uma maneira interessante de captar a atenção do aluno é quebrar o conteúdo em pequenas partes no formato de pílulas de conhecimento, também conhecido como micro-aprendizagem. É mais natural para as pessoas a absorção de pequenos pedaços de informação aos poucos do que uma enxurrada massiva de conteúdo de uma só vez. É uma das técnicas usadas pelo Duolingo, o maior aplicativo de educação do mundo, com centenas de milhões de usuários.


Muitos professores fazem dinâmicas com quizzes online entre seus alunos. Além de tornar o aprendizado mais divertido, o ranking de pontos cria um espirito competitivo saudavel que estimula o engajamento e aprendizado. Um dos aplicativos mais usados para esse tipo dinâmica é o Kahoot. Com uma interface simples, permite o professor criar uma série de perguntas e distribuir através de um link no qual o aluno se identifica, responde as perguntas, ganha pontos e tem acesso ao ranking.


O engajamento das pessoas em atividades de aprendizado é um grande desafio, tanto dentro quanto fora da sala de aula. É possível encontrar soluções simples e criativas para capturar a atenção das pessoas e passar o conteúdo de uma forma mais leve. A gamificação vem ganhando cada vez mais espaço no ambiente de aprendizado e pode ser usada de várias formas com diferentes públicos.


Se você está buscando por uma plataforma de treinamento gamificada para sua empresa, acesse o site do Lira Edu e veja como ajudamos empresas a trazer engajamento, motivação e capacitação profissional para seus colaboradores.